Old Dragon: Ur - As raças de Ur

Greatings comrades and maidens!

Continuando nossos primeiros olhares para este novo cenários, irei apresentar hoje as descrições das raças deste mundo. Basicamente, as raças do Livro Básico do Old Dragon continuam a valer, mas com algumas mudanças com relação à personalidade de algumas delas ou mesmo opções adicionais que podem ser usadas.


As Raças de Ur

Humanos
Chamada até hoje de Nova Raça, os humanos tornaram-se notáveis por sua facilidade de adaptação na nova terra. Sua alta taxa de natalidade fez com que se multiplicassem rapidamente, tornando seu domínio sobre as outras raças quase que absoluto. Correspondem a praticamente 90% da população de Ur. Estão espalhados por praticamente todas as regiões e seguem as mesmas especificações do Livro Básico. Iniciam com o idioma comum, como é conhecido o idioma humano. Além dessas características básicas, os humanos se diferenciam de acordo com a região em que vivem principalmente no que diz respeito à sua personalidade.
Os humanos das terras de primavera, dos Impérios, tendem a seguir regras e leis, pois a maioria desses domínios, mesmo que benevolentes, são comandados de acordo com a antiga hierarquia dos humanos. Cada um tem sua função nessa sociedade, e as diversas classes sociais são divididas sumariamente.
Os humanos das terras de verão e outono, as chamadas Terras Hostis, tendem a uma vida mais individual, pois nenhum governo ou líder tem o controle de grandes regiões. Por outro lado, essa anarquia tem se centralizado nas grandes cidades, e nestes locais muitas organizações se estabeleceram. Desde guildas de ladrões a companhias escravagistas ou mercantes, até os navegantes e piratas dos mares externos, onde a individualidade impera ainda mais.

Anões
Os anões foram os menos afetados quando o Dia do Julgamento chegou. Eles tornaram-se os líderes dos sobreviventes do mundo e iniciaram a reconstrução da maioria das cidades em ruínas. Alguns voltaram para seus antigos lares nas montanhas, mas os que ficaram decidiram acolher os humanos que haviam surgido e seguir adiante na nova condição de Ur. Quando a nova raça os traiu e tirou deles o poder, eles voltaram em definitivo para as montanhas e subterrâneos. Depois do domínio humano e da derrota de Sultur, os anões começaram a voltar, embora muito lentamente, aos impérios da superfície, podendo ser vistos com mais freqüência entre os humanos nas terras sob o sol.
Esses anões da superfície geralmente são mais maleáveis em relação a seus outros irmãos, pois conseguem se socializar sem problemas nos impérios e nas terras de verão. Costumam trabalhar como guardas pessoais e também com trabalho manual com pedras e metal.
Os anões que voltaram, ou mesmo os que nunca deixaram as montanhas e subterrâneos, são mais solitários e reclusos. Estes odeiam humanos, e não fazem nenhum esforço para esconder isso. Muito raramente são vistos na superfície, a não ser que esteja em alguma missão.

Elfos
Os elfos aliaram-se aos anões no recomeço de Ur, mas a ambição e inveja dos humanos fizeram com que estes voltassem para as florestas, juntamente com outros seres silvestres, como os gnomos, sátiros, centauros e minotauros. Quando a ameaça de Sultur se fez presente, os elfos aliaram-se aos seus antigos desafetos e ajudaram na guerra. Hoje em dia, eles ainda patrulham suas matas, mas podem ser vistos com mais freqüência em cidades, vilas e até trabalhando como guardas pessoais de alguns senhores humanos. Seus principais seguidores são os gnomos, que nos dias de hoje, trabalham para os elfos em gratidão a libertação das mãos dos humanos.

Halflings
Os halflings foram os seres que mais sofreram depois do cataclismo que se abateu sobre Ur. No início da reconstrução, tiveram que trabalhar junto de anões, elfos e humanos, e estes últimos geralmente discriminavam os seres diminutos. Quando os humanos depuseram os anões do poder, os halflings ficaram em sua maioria nas cidades, vivendo como párias da sociedade. Depois da grande guerra contra Sultur, os halflings continuaram nas cidades, mas agora com mais respeito por parte da nova raça. Nas terras de verão, costumam trabalhar principalmente em guildas e companhias mercantes, sendo muito procurados para serviços escusos.

Raças Selvagens
As muitas raças selvagens que vivem em Ur, como os goblins, hobgoblins, bugbears, orcs, gnolls, kobolds e os homens-lagartos, pouco sofreram no início da nova era de Ur. Quando houve o cataclismo, eles saquearam as cidades destruídas e só foram contidos quando os anões os detiveram e os expulsaram para as terras de verão e outono. Depois do domínio humano, a maior parte deles foi escravizada e usada como parte das legiões na batalha contra Sultur. Depois da paz, foram libertados, mas nos dias de hoje, podem muito bem ser encontrados novamente em mercados de escravos das terras de verão. Todas essas raças odeiam as outras e principalmente os humanos, e vez ou outra organizam ataques a cidades, caravanas e viajantes desavisados.

Confira os outros posts que descrevem o cenário:
Até o próximo post onde vou apresentar as classes e suas especializações neste cenário.
See you later!

Nenhum comentário:

Postar um comentário