Forgotten Books: MERP, Aventuras na Terra-Média

Para aqueles que nunca ouviram falar (sim, acho que pode haver), a Terra-Média é o palco criado pela mente brilhante do Sr. John Ronald Reuel Tolkien, mais conhecido como JRR e como o escritor de uma certa obra chamada O Senhor dos Anéis. Acho que basta né?
Brincadeiras a parte, hoje trago uma resenha de um sistema que vive no limbo do esquecimento rpgístico: Middle-Earth Role Playing, mais conhecido como MERP.



Poucos livros foram tão importantes para o RPG quanto a trilogia O Senhor dos Anéis. Por isso, sempre houve uma grande expectativa de que o mundo da Terra-Média recebesse um sistema de regras para RPG. Isso aconteceu em 1984, quando a ICE (Iron Crown Enterprises) publicou MERP - Middle-Earth Role Playing.

O MERP é uma simplificação do Rolemaster (falaremos dele em breve), o carro chefe da ICE. Com um sistema mais rápido e resolução mais simples, o livro básico é completo, com regras para criar personagens, magias, combate, criaturas e uma aventura inicial. A verdade é que a ICE queria fazer do MERP seu jogo para iniciantes, aproveitando a fama do cenário.
Mas mesmo sendo uma simplificação do Rolemaster, o MERP ainda é complicado demais para quem nunca jogou antes e o sistema não é completamente fiel aos livros de Tolkien. Além disso, outro defeito é que logo se esgotam as regras do jogo. É preciso buscar no Rolemaster para usar magias acima de nível 10 e também se conseguir ampliar o leque de habilidades, equipamentos e monstros.


Lá pelos idos de 1992, a ICE lançou a 2ª Edição do jogo. As bases de Tolkien e do cenário foram melhor incorporadas ao livro. O visual também melhorou e as ilustrações e descrições ficaram mais fiéis a obra original. Pena que nas regras nada mudou. O sistema se baseia em porcentagem, com tabelas para todos os tipos de ação, tipos básicos de armas e críticos. Para facilitar a vida dos jogadores, foram incluídos personagens prontos e todas as tabelas foram colocadas no final do livro, o que tornou o jogo mais compreensível.
No fim das contas, pode-se dizer que a 2ª Edição é igual a anterior, melhorando o visual a com informações extras, mas que não faz dele um jogo ideal para quem nunca experimentou o RPG.
Depois disso, a ICE ainda lançou uma caixa básica na tentativa de angariar novatos e servisse como introdução e segredos da Terra-Média e ao role playing game. Esta caixa foi traduzida aqui no Brasil pela Ediouro no final da década de 1990, e falaremos dela em breve.
Até a próxima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário