Midnight e o Heroísmo pra lá de desesperado


Bom, cá estou eu com mais um post em meu blog falando sobre um RPG da linha D20, aproveitando a licença aberta. 
No cenário de Midnight as principais características são a fantasia sombria e o clima de heroísmo desesperado. Os personagens dos jogadores não são somente heróis do mundo, eles são parte dos últimos heróis do mundo. Se eles não lutarem, não haverá quem o faça, e a escuridão vai vencer. Além do cenário o que chama a atenção é a nova mecânica de criação de personagens, aonde há apenas 4 classes básicas (o Chanceler, o defender, o Legate e o wildlander) e as classes mais familiares (como o druida e o mago são classes de prestígio, ao lado do espião insurgente, e do cavaleiro livre) acrescentando também as trilhas heróicas, que são habilidades acrescentadas a qualquer personagem não importa a classe escolhida (funciona basicamente com habilidades dadas por modelos de raça como o meio celestial e afins dos livros básicos).
Há outros cenários com uma temática bem parecida, um exemplo bem familiar seria a primeira era da Terra Média, onde o Sauron, Senhor do Escuro era o testa de ferro mor do Morgoth. Um RPG publicado pela White Wolf com esse mesmo tipo de clima foi publicado no Brasil, o Lobisomem: o Apocalipse. Na literatura esse estilo de narrativa é presente no Stormbringer, último livro da saga de Elric de Melniboné (e o primeiro a ser publicado, sendo o único publicado aqui no Brasil sob o título de A espada diabólica), e entre os autores nacionais eu posso citar o livro O caçador de Apóstolos, escrito pelo Leonel Caldela e publicado pela Jambô Editora.
É possível encontrar mais informações sobre o cenário no fórum: http://www.againsttheshadow.org/index.php

Nenhum comentário:

Postar um comentário