Crônica de Santa Helena: personagem Luke S. Walker

Luke Sebastian Walker nasceu pequena cidade de Roswell, Novo México, em 1916. Filho de comerciantes do setor têxtil, teve uma infância comum para as crianças da época, onde estudava e ajudava os pais no trabalho. Desde esse período, Luke demonstrava uma curiosidade impressionante para tudo ao seu redor. No fim da adolescência, teve a oportunidade de freqüentar uma faculdade de Química e também prestou o serviço militar, mas foi dispensado antes da guerra pois se feriu num exercício. Sua curiosa “sorte” salvara-o novamente, como fizera desde que era bebê.
Seu pai havia enriquecido muito com a guerra, pois fabricava uniformes militares. Com a vitória dos aliados, seu pai resolveu vender a fábrica e aposentou-se, mudando para o Canadá de onde migrara, deixando Luke com metade de sua pequena fortuna para viver a vida como bem entendesse.
Luke aplicou sem dinheiro em empresas de petróleo e passou a viver fazendo o que mais gostava: leitura, cinema e gibis. Gostava de histórias de suspense e policiais, mas era fanático por ficção científica. Essa vida seguiu tranqüila até que em 8 de julho de 1947, a cidade ficou de pernas pro ar quando a notícia da queda de um OVNI trouxe até suas ruas milhares de pessoas de todo os EUA. Luke era amigo de Mac Brazel, que havia encontrado os destroços em sua fazenda. Uma noite num bar da cidade, Luke deparou-se com um estranho que disse ter vindo de Chicago para acompanhar o caso. Ele chamava-se Adam Smith. Logo trocaram algumas idéias e, como os dois estavam muito curiosos, resolveram investigar por conta própria o local da queda. Na madrugada do dia 9 para o dia 10, os dois esquivaram-se de patrulhas do exército e chegaram à fazenda de Mac, quando então Luke foi atacado pelo estranho e nada mais lembra. Ele havia sido abraçado.
Na noite seguinte, Adam contou-lhe toda a verdade, ou o que parecia ser a verdade. Agora, Adam havia dado poderes para que Luke enfrentasse os verdadeiros inimigos da humanidade, os ETs vampiros de Andrômeda. Adam então tornara-se seu mestre e ensinara a ele tudo sobre as tradições destes seres do espaço e que alguns eram seus aliados, e outros deveriam ser destruídos antes que dominassem a raça humana e o mundo.
Tempos depois, Luke vendeu o casarão da família e foi estabelecer-se na cidade de Santa Helena, próxima a Los Angeles, na Califórnia. Adam apresentou-lhe a outros membros que lutavam contra os ETs, e revelou que ele fora mandado ali para que pudesse investigar o pior dos antros de alienígenas dos EUA, que era Los Angeles. Comprou uma cabana nas montanhas próximas a Santa Helena, e ali montou uma pequena fortaleza para sua defesa.
Com o passar dos anos, Luke lutou contra a invasão alienígena a seu modo, e criou um laço com o local onde agora vivia muito forte. Desde que chegou, conta com a ajuda de seu amigo e aliado David Grow, que também acredita piamente e luta contra a escória do espaço. Em tempos modernos, equipou-se com a mais fina tecnologia e apetrechos tecnológicos, embora não saiba muito como se safar de uma briga mano-a-mano. E apesar de toda sua parafernália, sempre mantém discrição aos lugares onde vai e aos radares cronomáticos embutidos usados pelos alienígenas chupadores de sangue. 
E acima de tudo, pode sempre contar com sua “sorte” sobrenatural.

Nenhum comentário:

Postar um comentário