Semana SciFi: Dark Heresy

Continuando a Semana (mas acho que vai durar mais) SciFi, o jogo de hoje é: Dark Heresy.
Dark Heresy é um cenário que se passa num futuro não muito distante, algo perto do 41º milênio (daqui a 38 mil anos!!!). Nesta época, a humanidade já conseguiu colonizar parte do Universo. Assim como ocupou pouco a pouco o mundo, os seres humanos conquistarão planetas e sistemas, tornando ainda maior sua influência. Governando o vasto império dos homens, sentado em seu trono dourado na Terra, estará o Imperador, mestre dos homens pela vontade de Deus. Apesar de ser apenas uma carcaça sentada em um trono há milênios, ele manterá sua vigilância catatônica no Universo, espalhando seus servos para cumprirem a missão dada por Deus.No universo, existem seres que podem ser contrários à vontade divina, e por isso é necessário que Inquisidores venham banir essas ameaças.
Esta organização eclesiástica do Império dos Homens no 41º milênio, cujos lemas incluem "Queime a Bruxa, Purifique o Mutante, Expurgue o Herege" e "Inocência não prova nada", é responsável por garantir sua segurança, através do medo e da paranóia. Dark Heresy não é um RPG heróico, muito pelo contrário, aqui se espera que os PCs sejam vilões. Você interpreta um personagem que atua como um acólito da Inquisição, atuando contra falsas religiões, cultos, alienígenas, heréticos e mutantes. Tudo em nome do Império, e de seu Imperador divino. Você será mandado em missões em qualquer parte do universo para fazer prevalecer o Império da Humanidade, e destruindo todos que insistem em cometer a Heresia Negra.
Quanto às regras, os personagens são classificados com suas respectivas Raças, Carreiras a Características (que envolvem habilidades e perícias). Dark Heresy usa um sistema de porcentagem (D100) para a resolução das ações, tem um conceito que chama a atenção: sua tabela de críticos. Algo como "a cabeça do alvo explode como um melão podre, o projétil continua, atingindo o alvo atrás do primeiro"; ou ainda "pedaços do alvo voam conforme ele é feito em míudos pelo ataque"; e também "a cabeça do alvo se parte como um fruto velho" e "o corpo inteiro do alvo pega fogo, e corre por 2d10 metros, ateando fogo em tudo que toca". Essa alta taxa de mortalidade não é algo irreal, e torna-se uma característica única do jogo. Recomenda-se manter um personagem reserva. Aff!
Vamos a minha singela opinião: Dark Heresy mistura uma temática da Idade Média, onde a dominação da igreja imperava sobra a vontade dos povos. O acabamento do livro é impecável. Ilustrações belíssimas e design arrojado, você lê e já entra no clima do jogo. Escrito por Owen Barnes, Kate Flack, Mike Mason e editado pela Fantasy Flight Games, Dark Heresy recebeu vários prêmios lá nos EUA. Vale a pena conferir.

Imagens retiradas da internet.
______________________________________________________
Dark Master: Jogador das antigas que resolveu dar uma mão aos criadores desta fúnebre sociedade. Que as larvas e vermes da podridão devorem suas mentes e que o oculto e obscuro lado negro das profundezas de suas almas venha a tona.

2 comentários:

  1. Um dos melhores RPGs que já narrei...

    ResponderExcluir
  2. Ainda não tive o prazer do mesmo, mas li o livro e é realmente ótimo.

    ResponderExcluir