RPG Nacional: Busca Final

Saudações camaradas e donzelas. Hoje vou falar de mais um RPG brazuca muito bom: o Busca Final.
Busca Final é o mais recente lançamento da Secular Games. De autoria de Giltônio Santos e Richard Garrel, este jogo é feito para representar a mitológica jornada do herói. Os jogadores aqui interpretam “guerreiros errantes”, que vagam em grupos pelo mundo de Othora tentando solucionar o maior enigma de todos: por que a magia desapareceu? Para onde ela foi? Algum dia foi realmente real? Parece meio Matrix mais é esse mesmo o clima encontrado neste livro. Vamos ver o que o próprio livro nos diz:

Será que os guerreiros errantes de Othora têm o que é necessário para trazer a magia de volta ao mundo? Busca Final é um jogo de narrativa diferente: tem princípio, meio e fim, com um enredo definido, para levar os jogadores protagonistas em busca da resposta que pode selar ou mudar para sempre o destino de seu universo e das pessoas que amam.Como o Santo Graal dos cavaleiros de Artur, o anel de Frodo Bolseiro ou o regresso ao lar das crianças de Caverna do Dragão, a magia de Othora é apenas a ponta do iceberg. A narrativa que se desenha por trás do tema é o ponto essencial – tão arrebatadora e cativante quanto seu grupo puder torná-la.

Mas a grande sacada do sistema é o uso de cartas de baralho comuns ao invés de dados para o desenvolvimento de ações, chamado de Baralho do DestinoObtêm-se sucesso quando a somatória da carta com o atributo do guerreiro errante atinge 9 ou mais. As cartas podem ser sacadas do Baralho do Destino ou da Mão da Fortuna de cada jogador. Pequenas variações, como o naipe e origem da carta, fornecem variedade e uma tensão maior ao jogo. O sistema nos lembra em certos momentos Castelo Falkenstein. Além disso, temos outra surpresa. Busca Final é um RPG com um final fixo, feito para campanhas curtas com estágios definidos, que de outra forma não refletiria bem a “jornada do herói”. Busca Final possui uma bela capa, e suas 96 páginas contém ainda fichas para os heróis, o líder e a companhia. 
Acho que este é um dos mais proeminentes cenários que tive a oportunidade de ver ultimamente. Pra quem busca novas maneiras de se jogar RPG e também um tema mais adulto, esta é uma excelente opção. 
_________________________________________________
Loco Motive: apesar do pessimismo extremo (o mundo vai acabar em 2015!), mestra campanhas desde 1992. Depois de passar por vários sistemas, entre eles World of Darkness, GURPS, Tagmar, Arkanun (o primeiro), Castelo Falkenstein, Desafio dos Bandeirantes e sistemas próprios, não separa-se do maior de todos e independente da edição: o Dungeons & Dragons. Mas seu queridinho continua sendo o AD&D.

Nenhum comentário:

Postar um comentário